PACIENTES COM COVID-19: INTUBADOS E NÃO INTUBADOS

Autores

  • Ismael Vieira Borba Filho Nilton Lins

Resumo

A pandemia do coronavírus vem causando grandes cargas e desafios para o sistema de cuidados médicos, incluindo Unidades de Terapia Intensiva. As informações clínicas nos cuidados desses pacientes precisam ser compartilhadas em tempo hábil, principalmente quando existe um aumento da disseminação contínua do vírus. Este artigo objetivou buscar em estudos nacionais e internacionais resultados dos pacientes com COVID-19 intubados e não intubados, assim como, mostrar os procedimentos utilizados no manejo desses pacientes. Foi possível perceber que existem vários protocolos para reduzir a contaminação por secreções e aerossóis durante a intubação. Os estudos mostraram que mesmo com ventilação mecânica invasiva ainda existe um grande percentual de óbitos, não por causa do processo de intubação, mas pela gravidade da doença que progride rapidamente. Para socorrer pacientes que estão com PaO2/FiO2 < 150mmHg, o posicionamento prono vem sido adotado para melhorar a oxigenação do sangue em pacientes com pneumonia devido à COVID-19, mostrando sucesso. As estratégias e manejo de pacientes intubados e não intubados devem ser compartilhadas em tempo hábil para salvar o maior número de vidas possível.

Publicado

2021-12-01

Edição

Seção

Artigos