DEPRESSÃO NA ESTRATEGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Autores

  • Moacir Rodrigues da Silva

Palavras-chave:

Depressão, Saúde mental, Medicamentos

Resumo

A Depressão é um importante problema de saúde global e vem causando impacto negativo na vida dos indivíduos e na vida de suas famílias, além de elevar a demanda dos serviços de saúde. O transtorno depressivo não tratado está associado a uma redução da qualidade de vida, maior risco de suicídio e piora as doenças clínicas pré-existentes. A doença mental atinge mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo e também a doença que mais gerará custos econômicos e sociais para os governos, devido aos gastos com tratamento para a população e às perdas de produção, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a estimativa é que 5,8% da população seja afetada pela doença. De acordo com o Código Internacional de Doenças (CID) a Depressão (CID 10 – F33) é uma doença psiquiátrica crônica que tem como sintomas tristeza profunda, perda de interesse, ausência de ânimo e oscilações de humor. Muitas vezes é confundida com ansiedade e pode levar a pensamentos suicidas. Assim, é essencial diagnosticar a doença e iniciar acompanhamento médico. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, melhores serão os resultados. Pessoas que sofrem com a depressão e não conseguem buscar ajuda de profissional de saúde ou, mesmo aquelas com risco de suicídio, podem buscar apoio em conversas com os voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 141. Em breve, essa ligação passará a ser gratuita pelo telefone 188, graças a um acordo do Ministério da Saúde com o CVV.

Publicado

2021-08-23

Edição

Seção

Artigos